Como fazer backup do seu site do WordPress

Se você já se deparou com um site quebrado, você sabe como é difícil tentar recuperá-lo ou reconstruí-lo sem ter uma cópia para restauração. Pode levar horas, dias ou meses de inatividade. Isso gera perda de receita, aumento de despesas, estresse para você e para todos que dependem do seu site. Pode restaurar seus arquivos e banco de dados se algo der errado evita esse tipo de situação. É por isso que manter backups do seu site do WordPress, usando uma ferramenta como o Jetpack Backup, é essencial. 

Neste artigo, mostraremos como:

  • O que é um backup do WordPress?
  • Por que você precisa de um backup do seu site?
  • Métodos para criar um backup do WordPress
    • Backups automáticos do seu host da web
    • Backups manuais
    • Backups que usam plugins
  • Qual é o melhor método de backup manual?
  • Com que frequência eu devo fazer backups do meu site do WordPress?
  • Onde eu devo armazenar meus backups do WordPress?
  • Como saber se eu não perdi algum arquivo ao fazer um backup manual de um site do WordPress?
  • Por que é melhor fazer o backup do WordPress com um plugin do que manualmente?
  • Quantos backups devo manter?

O que é um backup do WordPress?

Um backup do WordPress é uma cópia de tudo que compõe seu site. A partir dele, você pode restaurar seu site para um ponto anterior caso ele se corrompa ou danifique, ou migrá-lo para outro host. Seu backup precisa incluir:

  • Os principais arquivos do WordPress. São todos os arquivos que estão incluídos quando você instala o WordPress no seu servidor. Dentre as pastas principais estão wp-admin, wp-content e wp-includes, além de vários arquivos na pasta raiz do servidor, como wp-config.php, .htaccess, user.ini ou php.ini e index.php.
  • Seu banco de dados. Seu banco de dados é um sistema de tabelas, colunas, relações e permissões que armazenam informações dinâmicas e pesquisáveis mostradas no seu site. Algumas das informações armazenadas incluem dados de contas de usuários, contidos de páginas de posts, pedidos de clientes, respostas de formulários e outros dados gerados por usuários ou plugins.
  • Arquivos de temas. O WordPress usa arquivos de temas para criar o layout e a estética de um site. Um tema pode ter componentes que afetam a funcionalidade. 
  • Plugins. Pense nos plugins como aplicativos que você pode instalar no seu site do WordPress para adicionar funções além das fornecidas por padrão ou pelo tema. Os plugins contam com funções específicas programadas que podem adicionar novas funcionalidades ao seu site e aumentar suas capacidades sem precisar de programação. 
  • Arquivos enviados. Imagens, vídeos, documentos e outros arquivos que você e outros usuários tenham enviado à biblioteca de mídias do WordPress ou à pasta wp-content.

É necessário que todos esses elementos estejam incluídos no backup criado para que seu site seja restaurado corretamente caso ocorra um problema.

Por que você precisa de um backup do seu site?

O primeiro motivo é para evitar perda de dados. Não importa se você gerencia um site de comércio eletrônico ou tem uma página inicial simples, não quer perder os dados que inseriu e ter que começar tudo do zero se o site tiver um problema sério. 

Você deve restaurar seu site do WordPress caso:

1. Ele sofra uma invasão

Se o site for invadido, restaure-o para uma versão anterior à invasão. Não se esqueça de mudar das senhas e de instalar o plugin de segurança do WordPress para evitar futuros ataques.

2. Uma atualização de plugin, tema ou do WordPress cause um problema no site

Ao atualizar para uma versão mais recente de um plugin, tema ou do WordPress, podem acontecer erros fatais. Isso pode levar à tela branca da morte, mas às vezes podem gerar problemas mais sutis. Pode ser que seu site ainda seja carregado, mas exiba um script de erro fatal no front ou back end. Talvez você veja alguns problemas de funcionalidade sutis que poderiam levar mais tempo para serem descobertos. 

Ao restaurar a partir de um backup, você pode fazer com que seu site volte a ser a versão funcional mais recente. Também é possível usá-lo para criar um site de teste para que você, o autor do plugin ou do tema, seu host ou um desenvolvedor possa solucionar o problema. Se sua empresa de host fornece uma opção de teste com um clique, isso facilita o processo.

3. Você adicione um plugin malicioso ou mal-codificado ao seu site

Há muitos plugins do WordPress disponíveis, pode ser difícil saber quais estão embutidos e quais são legítimos. Ao usar plugins de fontes confiáveis, como WordPress.org e marketplaces online pagos que sejam amplamente utilizados, você evita instalar plugins com malware. Por quê? Porque os plugins passam por um processo de revisão antes de serem aprovados e disponibilizados ao público. No entanto, alguns plugins mal programados passam pelo processo de revisão e, ao instalá-los no seu site, eles podem causar danos. 

Se não for possível consertar o problema desinstalando o plugin, é importante que você possa restaurar o site.

4. Seu host cometa um erro

Seu host cometeu um erro excluindo acidentalmente um diretório importante ou outras mudanças problemáticas no servidor, causando problemas de funcionalidade ao site. Será necessário restaurar seu site de um backup feito antes de o host ter causado o problema. 

5. Você esteja migrando seu site de um host para outro, ou mudando o nome de domínio.

Se você precisa migrar de host ou decidiu alterar o nome do domínio, faça um backup do site. Muita coisa pode acontecer no processo de migração ou de mudar o nome do site na raiz da URL, portanto, é recomendável que você faça um backup antes de iniciar esses processos. 

6. Você está fazendo grandes alterações no design do seu site ou implementando um novo tema

É melhor realizar esse tipo de alteração no site teste, mas faça um backup assim mesmo. Seu ambiente de teste pode ser diferente do ambiente ao vivo, portanto, o que funciona muito bem no teste pode não funcionar tão bem no site ao vivo. A capacidade de voltar à uma versão anterior vai reduzir o tempo de inatividade ou problemas que visitantes poderiam ter enquanto você corrige.

7. Você cometa um erro ao fazer alterações no site

Se você quiser melhorar a velocidade da página do seu site e decida remover imagens não utilizadas que estão ocupando espaço em seu servidor. Fazendo isso manualmente ou com um plugin, você corre o risco de excluir imagens importantes do site. Faça backup antes de começar a excluir qualquer coisa para não perder imagens e arquivos cruciais permanentemente. 

8. Você exclua dados regularmente para economizar espaço

Se o seu site tem muitos visitantes, pode ser necessário excluir dados periodicamente para evitar que ele fique lento. Lojas, fóruns e sites onde os usuários podem enviar suas próprias postagens ou mídias podem se tornar grandes e complicados rapidamente. Exclua usuários ou clientes inativos, compras antigas ou outras informações para manter o desempenho do seu site otimizado. 

Em algum momento você pode precisar recuperar essas informações, no entanto. Talvez um cliente queira comprar um produto novamente, e não lembre a cor ou o tamanho escolhidos. Se a compra foi excluída, você pode buscar a informação no backup do seu banco de dados. Um membro inativo do fórum pode querer acessar o histórico de comentários dele, mas você excluiu a conta. Ao recuperar essa informação, você poderá restaurar o usuário dele.

Métodos para criar um backup do WordPress

1. Backups automáticos por meio do seu provedor de hospedagem

Várias empresas de hospedagem oferecem planos de backup diários para os clientes, às vezes de forma gratuita com o serviço de hospedagem. Parece ótimo, né? Às vezes não. 

Veja quatro motivos para não depender do seu host para backups do WordPress:

  • As janelas de arquivamento são curtas e inflexíveis. A maior parte dos hosts da web mantêm os backups por 15 a 30 dias, sem opções para aumentar o período de arquivamento. 
  • Se o host cair, os backups ficarão inacessíveis. Se o seu provedor de hospedagem ou servidor ficar indisponível ou, pior falir, você poderá perder acesso a todos os seus backups. 
  • Tecnicamente, eles não são responsáveis por backups. Leia atentamente seu contrato de serviço. Muitos hosts têm isenções de responsabilidade que afirmam que farão esforços de boa fé para fazer backup de seus dados regularmente, mas que eles são destinados apenas para uso interno. Eles não garantem que os backups estarão disponíveis mediante solicitação ou que uma restauração feita a partir de um backup funcionará corretamente. A maioria dos hosts afirmam que é sua responsabilidade fazer backup do seu site.
  • Se seu site for comprometido, seus backups podem ser, também. Se invadirem seu site, podem ter acesso ao seu servidor, também. Se os seus backups estiverem armazenados lá, eles podem estar comprometidos também.

Ao se inscrever no serviço de hospedagem, você concorda com esses termos. É possível que seu host da web ofereça ótimos planos de backup e restauração, e outros não. De qualquer maneira, você não deve confiar apenas em seu host para fazer backups do WordPress.

2. Backups manuais do WordPress

Os sites do WordPress são criados usando um banco de dados, arquivos principais, temas, plugins e outros arquivos dos quais você queira fazer upload. Você precisa fazer backup não só dos arquivos relacionados ao WordPress, mas também do banco de dados. As maneiras mais comuns de fazer backup dos componentes do site incluem:

logotipo laranja de cpanel

Faça backup do seu site com cPanel

O cPanel é uma interface gráfica de usuário (GUI) muito usada que simplifica o gerenciamento do servidor. A partir dele, você pode configurar sites, gerenciar sua estrutura de arquivos, alterar suas configurações de domínio, criar backups de seu site e muito mais.

1. Faça login na sua conta de host e abra o cPanel

Se você não souber como encontrar o cPanel na sua conta de host, entre em contato com seu host ou consulte o suporte.

2. Crie o backup do seu site

Na seção Files (Arquivos), clique em Backup Manager (Gerenciador de backup).

Menu do cPanel com Backup Manager em destaque

Em Backup Manager, clique em cPanel Backups (Backups do cPanel). Se quiser uma versão guiada, use o cPanel Backup Wizard (Assistente de backup do cPanel). 

Opções do backup manager do cPanel

Na tela cPanel Backups, em Full Backup (Backup completo), clique em “Download or Generate a Full Website Backup” (Fazer download ou gerar um backup completo de um site). 

Botão Full Backup no cPanel

Se você quer fazer download dos arquivos e banco de dados separadamente, escolha essas opções em “Partial Backups” (Backups parciais). Certifique-se de escolher o banco de dados correto no campo Databases (Bancos de dados). 

Opções de download de backup de banco de dados no cPanel

Depois de selecionar a opção da sua preferência, será exibida uma tela informando que o backup está em andamento. Prossiga e clique no link Go back (Voltar) para acessar seus downloads disponíveis.

Aviso de backup completo em andamento

Seus backups serão listados com uma pequena marca de verificação azul ao lado na página Backups Available for Download (Backups disponíveis para download). Clique no seu backup para fazer download para o seu computador.

Lista de backups disponíveis

Nem todo host da web oferece acesso ao cPanel para seus clientes, portanto, talvez essa não seja uma opção para você. Por exemplo, hosts do WordPress gerenciados não usam cPanel. 

Se você usa a hospedagem gerenciada do WordPress e quiser acessar o diretório de arquivos do seu site para fazer backup, precisará usar o protocolo de transferência de arquivos seguro (SFTP), o protocolo de shell seguro (SSH) ou um plugin que forneça acesso aos arquivos do seu site. Seu portal WordPress gerenciado não inclui uma árvore de arquivos semelhante ao cPanel, mas ele inclui um link para o phpMyAdmin que dá acesso ao banco de dados. 

Backup de arquivos usando FTP/SFTP

É possível fazer backup manual dos arquivos do seu site WordPress usando um cliente de protocolo de transferência de arquivos (FTP). Um cliente FTP é um programa que conecta seu computador ao servidor do seu site para você fazer upload, download e gerenciamento de arquivos. Muitos clientes FTP estão disponíveis gratuitamente, como FileZilla, CyberDuck e ClassicFTP. Busque “cliente FTP gratuito” no Google e encontre o mais adequado para você. 

Para este tutorial, usaremos o FileZilla:

1. Encontre suas credenciais de FTP no painel de hospedagem. 

O local das credenciais varia de site para site. Se tiver dificuldades para encontrá-las, entre em contato com o host. Você precisa das seguintes informações:

Endereço do host. Normalmente, trata-se do endereço de IP do servidor ou de uma URL.

Nome de usuário. Este é seu nome de usuário do FTP. É exclusivo da sua conexão FTP e não deve ser o mesmo nome de usuário da sua conta do host. 

Senha. Talvez você precise gerar uma nova senha para o FTP ao acessar suas credenciais. Se for o caso, anote a senha em algum lugar. Alguns hosts não salvam senhas de FTP na conta. Se você precisar recuperá-la depois, você precisará gerar uma nova. Isso pode ser inconveniente se você tiver suas configurações do FTP salvas para um site em vários locais: laptop, computador, laptop de um colega de trabalho etc.

Número da porta. É preferível conectar-se ao seu servidor via SFTP (seguro), em vez de FTP (inseguro). Portas SFTP normalmente são 22 ou 2222. Se não há menções ao número da porta nas credenciais da sua conta, confira a documentação de ajuda do host.

2. Faça login no seu cliente FTP usando as credenciais e clique em Conexão rápida.
Botão Conexão rápida no FileZilla
3. Selecione uma pasta para salvar seu backup

O lado esquerdo da tela mostra os arquivos no seu computador. O lado direito mostra os arquivos no host da web. Navegue até a pasta no seu computador onde você deseja salvar o backup e clique nela. Você verá o conteúdo na janela inferior à esquerda. 

Pasta de backups selecionada na área de trabalho

Se preferir, clique com o botão direito para criar uma nova pasta.

Opção "Criar pasta" no menu suspenso

Se você criar uma nova pasta, digite o nome e clique em Ok.

Janela pop-up para criar pasta

Sua nova pasta chamada “Backups” pode ser vista na janela inferior à esquerda. Clique duas vezes para abri-la.

Pasta "Backups" destacada em azul
4. Navegue pelo diretório raiz do site no lado direito da tela

Ele normalmente se chama html ou public_html. Dependendo do host, pode ter outro nome, mas o diretório conterá as pastas: wp-admin, wp-content e wp-includes.

Pasta public_html selecionada em azul
5. Faça o download dos arquivos do seu site do diretório raiz

Selecione todos os arquivos e pastas no diretório raiz do seu site. 

Todos os itens selecionados em public_html

Clique com o botão direito e selecione Baixar. Também é possível selecionar todos os arquivos e pastas e clicar e arrastá-los para a janela da pasta aberta no lado esquerdo da tela.

Botão de download abaixo da lista de arquivos

Seus arquivos serão baixados para o computador local Certifique-se de fazer upload em algum armazenamento de nuvem, como Google Drive ou Dropbox e salvar uma cópia em um disco rígido externo.

Não se esqueça! Este é um processo de backup dos arquivos do site. Ele não faz backup do seu banco de dados. Você também precisa fazer backup do banco de dados via phpMyAdmin ou SSH.

Logotipo do phpMyAdmin

Crie um backup do banco de dados do WordPress com o phpMyAdmin

O phpMyAdmin é um software online usado para a administração de bancos de dados do MySQL e MariaDB (que são usados pelo WordPress). Sua GUI torna a navegação e o gerenciamento do banco de dados muito mais fácil do que tentar fazer tudo na linha de comando. 

Pode ser um pouco assustador mexer com seu banco de dados se você não sabe o que está fazendo. Felizmente, é muito fácil exportar um backup do seu banco de dados no phpMyAdmin:

1. Faça login no cPanel ou no portal gerenciado do WordPress na sua conta do provedor de hospedagem

Se estiver no cPanel, encontre phpMyAdmin, em Databases (Bancos de dados). Se estiver usando um host do WordPress, haverá um link para o phpMyAdmin no portal. Se não encontrá-lo, entre em contato com o host para obter ajuda ou busque na documentação.

2. Para abrir a janela do phpMyAdmin no seu navegador, clique no respectivo ícone
ícone do phpMyAdmin no cPanel
3. Selecione seu banco de dados

Se o nome do banco de dados não estiver selecionado, clique naquele que você quer exportar. Quando ele estiver selecionado, você verá a lista de todas as tabelas incluídas. 

Banco de dados selecionado no phpMyAdmin
3. Clique na guia Export (Exportação)
Guia Export destacada em phpMyAdmin
4. Selecione o método e formato de exportação

É possível escolher uma exportação rápida (Quick) ou personalizada (Custom). A exportação rápida exportará todo o banco de dados. Se você quiser analisar quais tabelas devem ser exportadas e excluir algumas, escolha a exportação personalizada

Opções de exportação de tabela

Método de exportação rápida selecionado.

Opção de exportação rápida selecionada

Exportação personalizada selecionada, excluindo tabelas wp_comments e wp_commentmeta.

O phpMyAdmin deve mostrar a opção de saída do banco de dados como ‘SQL’ por padrão. Se por algum motivo ‘text’ ou outra opção estiver selecionada, mude para ‘SQL’.

5. Clique em “Go” (Prosseguir)

Pronto! phpMyAdmin exportará o banco de dados como um arquivo ZIP ou GZIP e solicitará que você faça download e use como backup. 

Logotipo do SSH

Faça um backup do site com SSH

O SSH (Secure Shell ou Secure Socket Shell) é um protocolo de rede que fornece acesso seguro de um computador a outro em uma rede não segura. Mac OS e Linux incluem o Terminal cliente SSH. O Windows 10 tem uma opção de cliente SSH, mas não está instalada automaticamente e deve ser baixada e ativada manualmente. Como as outras versões não incluem cliente SSH, você precisará faze download de um de terceiros, como o PuTTY

A maioria dos clientes SSH não tem uma GUI e depende de comandos baseados em texto para se conectar e executar funções como uploads, downloads, exclusões, alterações em nome de arquivo e muito mais em um host remoto. Diferentemente do SFTP, você pode fazer backup dos arquivos do site e dos bancos de dados usando SSH. Siga estas etapas:

1. Encontre ou crie suas credenciais de SSH no painel do host. 

O local onde você encontra ou como gerar suas credenciais de SSH pode variar dependendo do seu host. Portanto, se você tiver dificuldades, entre em contato com o suporte ou pesquise nas perguntas frequentes para obter ajuda.

Às vezes, suas credenciais SSH e SFTP são as mesmas. Verifique na área de configurações de FTP para ver se esse é o caso.

Você precisa das seguintes informações:

  • Endereço de IP do host
  • Nome de usuário
  • Senha
  • Número da porta

Você também pode precisar gerar uma chave SSH, dependendo dos requisitos do seu host. Neste exemplo, usaremos o host, nome de usuário, senha e número da porta.

2. Encontre e abra seu aplicativo de SSH.

No Mac OS, acesse ApplicationsUtilitiesTerminal. No Linux, pressione CTRL + ALT + T. Se estiver usando Windows, use o cliente SSH que tiver instalado. 

Linha de abertura no SSH
3. Digite este comando: ssh  username@remotehost  -p 2222

Substitua ‘username’ pelo seu nome de usuário, ‘remotehost’ pelo endereço de IP do host e ‘2222’ pelo número da porta. Depois, aperte Enter

Informações do servidor inseridas no SSH

Se esta é a primeira vez que você se conecta ao servidor, será perguntado se você quer continuar a conexão. Digite ‘yes’ e aperte Enter. Você receberá um aviso dizendo que o endereço de IP do seu servidor foi adicionado permanentemente à lista de hosts conhecidos. Você não verá a mensagem novamente ao se conectar com a mesma máquina. 

Opção para continuar a conexão com o host

4. Digite sua senha e aperte Enter. 

Sua senha será solicitada. Copie e cole-a na linha de comando. Você não verá a senha e nem feedback algum. Isso é normal. Pressione Enter.

Solicitação de senha

Você está conectado ao servidor remoto. Hora de fazer o backup do site.

5. Digite o seguinte na linha de comando:  cd ~
Linha de comando adicionada ao SSH
6. Digite este comando para fazer um backup dos arquivos do site: tar   -zcf    backup.tar.gz    directory_name

Substitua “directory_name” pelo nome do diretório de que você quer fazer backup. Este deve ser o diretório em que estão as pastas wp-admin, wp-content e wp-config do WordPress. Se o diretório raiz do seu site for ‘public_html’, seu comando ficará assim:

tar   -zcf    backup.tar.gz    public_html

Comando inserido para fazer backup de um site no SSH

Seu backup está completo, mas ainda está no servidor. Você precisa fazer download dele para armazená-lo em segurança.

7. Faça download do backup dos arquivos do seu site.

Digite o seguinte na linha de comando: 

scp -p 2222 username@remotehost:/directory_name/backup.tar.gz  directory_name

Substitua “2222” pelo número da porta, “username” pelo nome de usuário, “remotehost” pelo endereço de IP do servidor, “directory_name” pelo nome do diretório em que os arquivos do site estão e o segundo “directory_name” com o diretório no seu computador onde você quer salvar o download. Pressione Enter.

Linha no SSH para fazer download de um backup

Seus arquivos agora vão ser baixados do servidor para o computador.

8. Faça o download do banco de dados.

Achou que era só isso? Ainda falta fazer download do banco de dados. Você precisa das seguintes informações:

Nome do usuário do banco de dados. Ele é diferente do nome de usuário do SFTP ou do SSH e é designado somente para o banco de dados.

Nome do banco de dados. O nome do banco de dados.

Senha. A senha do banco de dados, que deve ser diferente da senha do SFTP e do SSH.

É possível encontrar essas informações na sua conta do host. Se tiver problemas para achá-las, entre em contato com a assistência do seu host ou leia a documentação de ajuda. 

Se você ainda estiver conectado no servidor via SSH depois de fazer download dos arquivos do site, digite o seguinte comando:

mysqldump -u USERNAME -p DATABASE > database_backup.sql

Substitua “username” pelo nome de usuário do banco de dados e “database” pelo nome do banco de dados.

Comando inicial para fazer o backup de um banco de dados

A senha será solicitada Digite sua senha e aperte Enter.

Seu banco de dados será exportado como “database_backup.sql” no diretório atual. Para fazer download dele na máquina local, digite o seguinte comando:

scp -p 2222 username@remotehost:/directory_name/database_backup.sql  /directory_name

Substitua “2222” pelo número da porta, “username” pelo nome de usuário, “remotehost” pelo endereço de IP do servidor, “directory_name” pelo nome do diretório em que os arquivos do site estão e “/local/dir” com o diretório no seu computador onde você quer salvar o download. Pressione Enter.

Comando para fazer o download do banco de dados
9. Excluir backups do servidor (opcional)

Lembre-se de que os backups que você faz ainda estão armazenados no servidor. Se você não quiser mantê-los lá, use os seguintes comandos:

Arquivos do site:

rm  database_backup.sql

Banco de dados:

rm  database_backup.sql

Logotipo do Jetpack

3. Plugins de backup

Há muitos plugins de backup que permitem que você faça backup do seu site do WordPress em intervalos agendados ou sempre que você quiser. No entanto, alguns deles exigem que você lide com configurações complicadas ou armazenam os backups no próprio servidor, tornando o site mais lento. O Jetpack Backup é uma ótima opção para fazer backups automáticos do WordPress de forma simples e sem pesar o site.

As vantagens do Jetpack Backup incluem:

  • Configuração fácil. Instale o Jetpack, compre um plano de backup e é só! 
  • Backups em tempo real. Muitos plugins de backup oferecem backups diários. Mas se você muda o site constantemente ou gerencia uma loja online, fazer backups em tempo real pode ser importante para evitar perda de dados. O Jetpack salva cópias do seu site toda vez que uma grande alteração é feita. 
  • Armazenamento fora do local. Armazenar backups no seu servidor pode fazer com que seu site fique mais lento. Pior ainda, se houver um problema com o servidor, você pode não conseguir acessar os backups. Eles também podem ficar comprometidos caso haja uma invasão. O Jetpack armazena com segurança os backups fora do servidor para que você sempre tenha acesso a eles, mesmo que não consiga acessar seu site. 
  • Migração simples. O Jetpack Backup também é um plugin de migração. Migre seu site para qualquer host sem precisar instalar outros plugins ou contratar um desenvolvedor.
  • Downloads manuais. O Jetpack armazena os backups em seus servidores, e você também pode fazer download para o disco rígido e então upload para plataformas de armazenamento em nuvem, como Google Drive, Dropbox ou Amazon S3 (um pouco de redundância é sempre bem-vinda com backups, desde que você tenha espaço de armazenamento).
  • Sem limites de espaço e armazenamento. Vários plugins limitam o tamanho ou a frequência com que você pode fazer backups. Não é o caso do Jetpack. Faça backups de sites grandes quantas vezes quiser.
  • Ótimo atendimento ao cliente. A equipe do Jetpack é formada por especialistas em WordPress. Pode ter certeza de que seu site e seus backups estão em boas mãos.

Qual é o melhor método de backup manual?

A maneira mais fácil de fazer um backup manual do WordPress é por meio do cPanel, mas nem todos os hosts da web usam o cPanel. Se você não tiver acesso a ele, a segunda melhor opção seria fazer download de todos os arquivos do site usando SFTP e fazer backup do seu banco de dados pelo phpMyAdmin.

Fazer backup do site deve ser uma prioridade

Não importa seu método ou a frequência, fazer backups deve ser sua prioridade. Não coloque seu trabalho e seus dados em risco por adiar essa tarefa importante. Se você evita fazer backups porque parece trabalhoso, o Jetpack Backup simplifica o processo. Mantenha seus dados seguros em menos tempo do que o que demora para enviar um ticket para a equipe de suporte do host. A longo prazo, você vai economizar tempo e dinheiro, além de evitar dores de cabeça caso algo dê errado.

Perguntas frequentes sobre backups do WordPress

Com que frequência eu devo fazer backups do meu site do WordPress?

Em resumo: regularmente. Mas isso depende da frequência com que seu site é atualizado com conteúdos novos, você pode querer fazer backups mensais, semanais, diários ou em tempo real. Um site estático, que não recebe atualizações frequentes, pode precisar de apenas um backup por dia. Um site de comércio eletrônico, por outro lado, pode precisar de backups em tempo real para minimizar a perda de dados de clientes e de produtos.

Onde eu devo armazenar meus backups do WordPress?

Mantenha seus backups fora do servidor e em pelo menos dois locais. De preferência, em três. Se você mantiver os backups no próprio servidor, eles podem tornar seu site mais lento. Cada backup é uma duplicação de todo o conteúdo do site, portanto, se você mantém um mês de backups diários no servidor, você está ocupando o espaço de 30 sites inteiros. Eita! Além disso, se houver algum problema com o servidor, você pode perder o acesso aos backups, o que faz com que eles percam o propósito.

O Jetpack Backup mantém seus backups fora do seu servidor, nos servidores do próprio WordPress.com, e você pode fazer o download dos arquivos do seu site periodicamente. A partir daí, é possível fazer uma cópia para um HD externo e fazer upload para um armazenamento em nuvem, como Google Drive, Amazon S3 ou Dropbox.

Ainda que não seja bom depender do provedor de hospedagem para backups, é bom escolher um plano que inclua pelo menos 30 dias de backups diários. Somado aos outros cuidados, isso deve garantir que você tenha a melhor possibilidade de restaurar seu site.

Como saber se eu não perdi algum arquivo ao fazer um backup manual de um site do WordPress?

Se você fez backup de todo o diretório do site e do banco de dados, pode ter certeza de que você tem tudo de que precisa. No entanto, tratando-se de backups manuais, você pode ter deixado de receber alguma mensagem de erro se algum recurso foi corrompido ou se houve falha no download. Portanto, existe a chance de ter um arquivo faltando ou danificado.

Ao fazer backup do manual dos arquivos do seu site, faça download de todo o conteúdo da pasta raiz do seu site. 

Se você não sabe que pasta é essa, ela normalmente se chama html ou public_html, mas pode ter outro nome. Pergunte ao host, ou explore o diretório até encontrar uma pasta que contenha os seguintes arquivos: wp-admin, wp-content e wp-includes

Se você hospeda algum conteúdo do seu site, como imagens ou vídeos, em outro servidor, certifique-se de ter backups dele também.

Se você quiser testar o backup, instale-o em um site de teste e veja se está tudo funcionando corretamente.

Quantos backups devo manter?

Se o seu site tem um conteúdo muito dinâmico, mantenha pelo menos backups de um ano. Se ele é mais estático, de uns 30 a 90 dias.  

O número de backups que você mantém depende das chances de você precisar acessar os dados de uma determinada data ou a partir de que ponto você acha que não vale a pena guardar o conteúdo. Além disso, você pode estar sujeito a leis que determinam que os dados do site devem ser retidos por um determinado período de tempo ou destruídos após um período. 

Por que é melhor fazer o backup do WordPress com um plugin do que manualmente?

Usar um plugin para fazer backup do seu site é mais fácil, seguro e economiza seu tempo. Ao automatizar seus backups com um plugin como o Jetpack, você pode se concentrar no design, na funcionalidade, no conteúdo ou no marketing. Ou talvez descansar! 

Esta entrada foi publicada em Segurança. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Rob Pugh profile
Rob Pugh

Rob is the Marketing Lead for Jetpack. He has worked in marketing and product development for more than 15 years, primarily at Jetpack, Mailchimp, and UPS. Since receiving a Master of Science in Marketing Degree from Johns Hopkins University, he’s focused on delivering products that delight people and solve real problems.

Descubra as vantagens do Jetpack

Saiba como o Jetpack pode ajudar você a proteger, acelerar e desenvolver seu site do WordPress.

Consiga até 60 de desconto no seu primeiro ano.

Compare planos

Dúvidas?

Os comentários estão desabilitados para este artigo, mas vamos ajudar você! Acesse o fórum de suporte. Teremos o prazer de tirar suas dúvidas.

Visualizar fórum de suporte
  • Digite seu endereço de email para acompanhar esse blog e receber notificações de novos posts por email.

    Junte-se a 230 outros seguidores
  • Ver por Tópico

  • Arquivos

  • %d blogueiros gostam disto: